Tonari no Kaibutsu-kun – O Monstro que Senta ao Meu Lado.

A história de Tonari no Kaibutsu-kun chegou a mim como mais uma comédia romântica entre várias que já conheço e que ainda vou conhecer, primeiramente através do anime, que foi lançado em 2012 e enfim pelo mangá, que foi finalizado no ano seguinte, mas se mostrou uma história muito divertida, sincera, uma verdadeira montanha russa de emoções.

Foi lançado no Japão de Agosto de 2008 a Junho de 2013, escrito e ilustrado por Robico e lançado na revista Dessert da editora Kodansha. Possui 52 capítulos compilados em 12 volumes e 1 extra.

A historia tem como personagem principal a jovem Mizutani Shizuku, uma garota extremamente inteligente, estudiosa e focada em seus objetivos de tal maneira que ela não dá a mínima importância para sentimentos e assim é vista como uma pessoa fria.

Do outro lado temos Yoshida Haru, um jovem taxado de problemático que devido a um incidente nos primeiros dias de aula, nunca marcou presença na escola. Sua carteira é ao lado de Shizuku.

Seus destinos se encontram quando uma professora pede que Shizuku leve os deveres de casa para Haru e que se possível o convença a ir a escola. Em uma situação surpreendente e até mesmo bizarra, os dois acabam se dando muito bem.

Tonari no Kaibutsu-kun é o tipo de história para você deixar um pouco dos clichês de shoujo de lado, onde temos uma protagonista de personalidade forte e bastante objetiva, que não fica de choramingos pelo príncipe encantado e temos um rapaz aparentemente problemático, com um passado sofrido e que ainda sim é de uma inocência sincera e é apegado as pequenas coisas da vida.

Temos como cenário o dia a dia de um colegial, onde acompanhamos as personagens desde o primeiro ano, as aulas, provas, os festivais, atividades de clubes e com isso, aos poucos temos a inserção de novas personagens que vão dando ainda mais vida ao mangá, tais como a destrambelhada Natsume Asako que tem o perfil de uma típica protagonista de shoujo, é bastante sentimental e apegada as pessoas. Temos também Sohei Sasahara, o rapaz mais centrado do grupo, que tem os pés firmes, que entende os sentimentos de todos, mas não toma partido para nenhum dos lados.

Ao longo do mangá temos muitos altos e baixos, com o verdadeiro passado de Haru justificando a sua atual personalidade, do porque Shizuku é tão decidida em seu futuro e de que forma eles terão que se completar para que tudo dê certo para ambos.

O final foi meio abrupto, mas a autora fez capítulos extras para explicar o destino de cada uma das personagens apresentadas ao longo da história tornando assim um mangá bastante satisfatório, divertido e que cumpriu com todos os seus objetivos.

Infelizmente ainda não foi lançado no Brasil, mas está disponível na web para sua apreciação. Boa leitura!

Paula de Oliveira é fã de cultura oriental e fazer resenhas é seu hobby predileto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.