MB Review: O Gourmet Solitário


Aqui estou eu vagando numa biblioteca pública em São Paulo e encontro este achado para ler o mais rápido possível:

Gourmet de Jiro Taniguchi e Masayuki Qusumi
Editora Conrad – 2009

Editora Devir: 2019

” Resenha atualizada devido a Edição da Devir em 2019, porém resolvemos deixar as fotos da Versão da Conrad de quando foi feito o review.”

Sinopse:
Você não conhece praticamente nada sobre ele. Sabe que trabalha com comércio, mas não é típico vendedor apressado. Sabe que gosta de mulheres, mas prefere viver sozinho. Sabe que é um apreciador da boa cozinha, mas reconhece e valoriza a comida simples dos bairros. Dezoito pratos, dezoito lugares diferentes. A cada capítulo, o personagem principal experimenta um prato tipicamente japonês e traz à tona lembranças perdidas e encontros furtivos, enquanto aproveita os pequenos instantes de descanso solitário para saborear sua refeição.

Review:
Um cara que poderia ser você ou até mesmo eu vagando pelas ruas de sua cidade natal com a barriga roncando durante ou após um dia de trabalho e com vontade de comer algo diferente e que agrade o seu paladar!
Um mangá que em seus 18 capítulos mostra isto! Um cara sem nome que trabalha de forma autônoma vendendo para seus clientes de sempre e que parece estar sempre mais preocupado no que vai comer após a conclusão dos seus negócios.

Temática simples e sutil mas que conseguiu deixar com água na boca um cara que não é grande apreciador da comida japonesa (eu) e sim de um bom churrasco.
Cada capítulo ele visita um restaurante, café, casa de doces ou algo que sirva comida sempre em busca de alguma surpresa para o seu estômago.

A cada capítulo percebemos que o protagonista é alguém com um certo conhecimento em culinária/gastronomia e que durante uma garfada e outra gosta de perceber as pequenas sutilezas do local, dos frequentadores ou dos funcionários.

O autor consegue contar em cada capítulo com diálogos simples uma boa história onde você realmente se envolve com aquele dia a dia do protagonista que parece ser tão banal e que aparenta ter apenas momentos agradáveis quando está cercado por estranhos dentro de um restaurante.

E

le não faz questão de amizades, de um bom papo e sequer de uma gota de álcool durante as refeições… ele quer apenas se surpreender com sabores e sensações que fazem aflorar algumas lembranças passadas!
A arte é bonita e o desenho dos pratos são de dar água na boca.

Vi que é do mesmo autor de: O HOMEM QUE PASSEIA que foi publicado recentemente e vou atrás também.

E vocês já leram ou conheciam este mangá que foi lançado pela Editora Conrad? Caso tenham lido o que acharam?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.