Jóia Perdida: Lúcifer e o Martelo

Olá pessoal, meu nome é Hugo, sou novo na equipe MBR. E como todos que estão lendo aqui (creio eu), sou um apaixonado por mangás e tudo que envolve esse universo maravilhoso. Uma das coisas que mais gosto de fazer é analisar as obras que foram/estão sendo publicadas no Brasil, e garimpar internet afora por títulos interessantes e não tão conhecidos, que são muitos, tendo em vista que o Japão é seguramente o maior mercado de quadrinhos do mundo. Após essa breve introdução, irei postar aqui um texto que escrevi ano passado (2018) sobre um dos mangás mais subestimados lançados no Brasil nos últimos anos. Tenho certeza que quem leu gostou, mas muita gente deixou de ler por causa da capa e dos traços do mangá. O mangá em questão é “Lúcifer e o Martelo” ou “Hoshi no Samidare”, no original. O mangá foi publicado em 10 volumes pela JBC entre 2014 e 2015, do autor Satoshi Mizukami.

 “O mundo está em perigo mortal. Sir Noi Crezant, o cavaleiro lagarto, foi enviado para apoiar o grande guerreiro Amamiya Yuuhi em troca de achar a Princesa Samidare e proteger o planeta do incrível ‘Biscuit Hammer’ que pode quebrar a Terra em pedaços. Infelizmente, Yuuhi não quer fazer parte disso, e a Princesa não prova ser o modelo de brilhante “herói da justiça” que Noi havia esperado.”

                                                               Capa da edição #1 da JBC

Julgando pela sinopse, não parece um mangá tão extraordinário assim, correto? Se somado aos traços bem padrões dos Shounens, faz realmente parecer que é apenas mais uma daquelas obras que as editoras lançam como um “tapa-buraco”, certo? Mas definitivamente não é!!
Apesar das características de Shounen, o mangá na realidade é um Seinen. E no decorrer da história, é notório o fato de que o autor pensou em cada detalhe com cuidado. Inclusive, tudo foi planejado para que o leitor tenha uma outra interpretação da obra em uma eventual releitura. E falando em releitura, mesmo na primeira vez que li, chorei como um bebê no último volume, tudo graças aos laços construídos entre os personagens do mangá.

                                          O grupo dos principais personagens do mangá.
Por motivos óbvios, não darei mais detalhes sobre a obra para não estragar a experiência de quem possa se interessar. A história e os personagens do mangá são bem desenvolvidos, e os traços, apesar de simples, são bem caprichados. Recomendo demais a leitura desse mangá, garanto que não irão se arrepender.Há quem prefira “Spirit Circle” ou “Sengoku Youko” (ambas obras do mesmo autor) à Lúcifer e o Martelo, mas ainda assim, não conheço uma pessoa que tenha lido e não tenha gostado do mangá.
Como eu citei no início, está para completar 5 anos desde que o mangá foi lançado por aqui. Por isso, talvez vocês não consigam encontrar os volumes em grandes lojas como Amazon ou Saraiva. Mas não é uma coleção rara, portanto, em grupos de compra e venda talvez seja tranquilo de encontrar. Claro que também temos a obras completa em scans, mas como é um material que saiu por aqui, e tem apenas 10 volumes, recomendo que comprem a versão da JBC, que é muito boa.
Espero que tenham gostado do texto e até a próxima. o/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.