Kazuhiko Torishima, o editor que revolucionou a Jump

Olá pessoal, como estão? Se sairmos na rua perguntando às pessoas sobre Dragon Ball, é muito provável que praticamente todo mundo, independente da idade, já tenha ouvido falar, mesmo que nunca tenha assistido/lido, é praticamente um senso comum que existe um “desenho japonês” com esse nome. Mas vocês sabiam que grande parte do sucesso de DB, no Japão e no mundo se deve a um editor da Shonen Jump chamado Kazuhiko Torishima? No texto de hoje, vamos entender um pouco mais sobre esse homem e qual foi a sua importância para Dragon Ball, e para toda a revista Shonen Jump.
Kazuhiko Torishima, nasceu em 19 de outubro de 1952, em Ojiya, Niigata. Ainda jovem, Torishima mudou-se para Tokyo para estudar, e logo após terminar a faculdade, decidiu ser editor de mangá. A princípio, Kazuhiko planejava trabalhar como editor na revista “Montlhy Playboy”, revista da qual ele gostava muito e considerava os one-shots lá publicados, com uma qualidade acima da média. Apesar de disso, Torishima não conseguiu entrar na revista que queria, ele foi designado para trabalhar como editora na nossa querida “Weekly Shonen Jump”. E é a partir daí, que começa a saga de Torishima, o homem que viria a se tornar um dos maiores editores da revista desde a sua criação.
No início, Torishima preferia os mangás shoujo(mangás voltados para o público jovem feminino) aos mangás shounen tradicionais. Ele alegava que faltava “inteligência e profundidade”, nos mangás do gênero que eram publicados na época. Foi a partir disso, que ele decidiu que ajudaria a alavancar os mangás que ele achava interessantes na revista, bem como melhorar as características que ele considerava que os mangás shounen da época careciam. 
O tempo passou, e Torishima foi designado para ser o editor de um novato na revista, o novato era um tal de Akira Toriyama e de sua série, Dr. Slump. Torishima foi o responsável por convencer Toriyama a colocar Arale como protagonista de Dr. Slump ao invés do cientista Norimaki Senbei. Apesar da relação entre autor e editor serem boas no geral, algumas desavenças ocorriam, e por isso, no decorrer de Dr. Slump somos apresentados a um vilão chamado Dr. Mashirito (que é Torishima, com as letras trocadas, caso não tenham percebido), não só o nome, como a aparência e personalidade do vilão foram claramente inspiradas no editor. Quando Toriyama foi se cansando de Dr. Slump, e decidiu que queria finalizar a obra, a Shueisha (editora que publica a Jump), pressionou Torishima, que por sua vez pressionou o tio Akira e fez com que um acordo fosse firmado para que o atual mangá de Toriyama pudesse ser finalizado: Toriyama deveria começar a serialização de um novo mangá algum tempo depois. E foi exatamente o que aconteceu, o novo mangá em questão era Dragon Ball.                                                    

Dr. Mashirito, o vilão inspirado em Torishima
Torishima foi responsável por Dragon Ball até o fim da saga do Freeza. Foi ele que “forçou” Toriyama a introduzir o romance na publicação (muito provavelmente por gostar de shoujo), como por exemplo o casamento entre Goku e Chichi, porém no início, ele queria que Goku formasse um casal com a Bulma. Imaginem só que inusitado.
Todos sabemos que a primeira parte do mangá de Dragon Ball (o qual chamamos carinhosamente de DB clássico), tem uma clima mais puxado para comédia e aventura, bem como era o mangá de Dr. Slump. Mas para que a popularidade da série não caísse, e para dar novos ares à publicação, Torishima teve a ideia de inserir mais ação e batalhas no mangá, pois mangás com personagens carismáticos e boas lutas já tinham se provado ser bem populares, como por exemplo, Hokuto no Ken. Óbvio que a introdução desses elementos no mangá foi muito bem vinda, grande parte do sucesso é por conta da facilidade que Akira tinha em desenhar cenas dinâmicas, em vários ângulos diferentes, dando uma sensação de velocidade e ação poucas vezes vista. As cenas de luta de DB, são referência até os dias de hoje, para qualquer mangá de luta que se preze. Torishima também foi indiretamente responsável pela criação do personagem Cell, já que quando Toriyama mostrou a ele os novos vilões do mangá, na época os Andróides 17 e 18, o ex-editor de Akira disse que os personagens eram desinteressantes, o que levou o autor a criar Cell. 

Toriyama e Torishima em 1980

O lendário editor foi homenageado e parodiado em diversas obras posteriormente, tanto na mídia de mangás/animes, como também em jogos de videogame, como por exemplo no jogo “Jump Ultimate Stars”, lançado em 2006 para Nintendo DS. Nesse jogo, um dos personagens jogáveis e justamente o Dr. Mashirito, e ele pode se fundir com outro personagem criado por Toriyama, Piccolo Daimaoh (que também foi baseado na personalidade autoritária de Torishima). Bom, após a fusão, o resultado era um personagem bizarro, cuja principal habilidade era BERRAR com os oponentes. Muito provavelmente devido aos gritos que o editor ocasionalmente soltava com Toriyama. 

FUUUUUUUSÃO, HA!Kazuhiko também apareceu no mangá/anime Bakuman, num episódio onde explicam a função dos editores dentro das empresas de mangás. Além de inspirar personagens em Tottemo! Luckyman e jogos da franquia Dragon Quest. Franquia na qual ele também fez parte da equipe criativa do jogo.

Torishima em Bakuman
Aqui vão mais algumas curiosidades sobre essa personalidade importantíssima para a Jump.

  • Torishima foi presidente do grupo Hakusensha (grupo responsável pela Shueisha) até o ano passado, quando foi promovido à Diretor Representativo. (e pensar que o cara só queria trabalhar numa revista de one-shots).
  • Torishima também foi editor de Masakazu Katsura (mais conhecido por Zetman e Video Girl Ai), em seu primeiro mangá, Wingman.
  • Atualmente Torishima também faz parte do comitê das Olimpíadas de Tokyo de 2020.

Muito obrigado por lerem até aqui e até a próxima! o/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.