A outra identidade do autor de Death Note

Tsugumi Ohba é muito conhecido por seus trabalhos ao lado do grande desenhista, Takeshi Obata. Juntamente com Obata, Ohba produziu grandes sucessos como Death Note e Bakuman, ambos publicados no Brasil pela editora JBC. Atualmente, a dupla está trabalhando no mangá Platinum End, que também é lançado no Brasil pela editora JBC. O que poucos sabem, é que Tsugumi Ohba pode ter publicado um mangá na Jump anos atrás, muito antes de cogitar em escrever Death Note. Notem, eu digo “pode ter publicado”, pois tudo que direi aqui são apenas rumores. Nada nunca foi confirmado por Ohba, mas que tudo faz um bocado de sentido…Ah, isso faz. O mangá “Tottemo! Luckyman” foi escrito e desenhado por Hiroshi Gamou, e foi publicado na Weekly Shounen Jump, de agosto de 1993 a junho de 1997. A série foi concluída em 16 volumes e ainda recebeu um anime de 50 episódios, produzido pelo estúdio Pierrot. No Japão, a série fez relativo sucesso, mas por conta do seu humor peculiar, nunca foi muito famosa fora da terra do sol nascente. E por que eu estou falando sobre Luckyman e o que isso tem a ver com o Tsugumi Ohba? Bom, existe uma possibilidade de Hiroshi Gamou ser o próprio Ohba, usando um pseudônimo. 

Capa da Jump estrelada por Luckyman!Existe uma série de fatores que nos faz acreditar que esse rumor, na realidade, é uma verdade. Um deles, é que o mangaká Yasuaki Kita, muito conhecido por fazer fofoca e causar polêmica no mundo dos quadrinhos japoneses, certa vez soltou essa informação. As próximas três informações que trarei foram retiradas do blog Xil, do Fábio Sakuda. Caso peguemos o logo da série Bakuman, e cobrirmos a parte de baixo desse logo com uma régua ou algo semelhante, a leitura do título será “Rakiiman”, que é a leitura japonesa para “Luckyman”. Outra coisa bem interessante, para não dizer suspeita, é o fato de Tsugumi Ohba ter escrito o prefácio do livro de Hiroshi Gamou, chamado “Detaa Wantsu Pantsu-kun”. Por fim, Hiroshi Gamou já pertenceu à um grupo de doujinshi (mangás feitos por fãs) chamado “Oobastu Gumi”, que inegavelmente possui semelhança com “Ohba Tsugumi”.Apenas descobri a existência de Luckyman, quando conheci o personagem no jogo J-Stars Victory VS+ (PS4, PS3, PSVita), e percebi que ele me era familiar. Logo associei com protagonista do mangá criado pelo tio do Mashiro, Chou Hero Densetsu, em Bakuman. Como eu nunca li o mangá de Bakuman, minhas observações são baseadas no anime. Lembrando que o roteirista da obra é ninguém menos que Tsugumi Ohba.

As cores, o design e até a pose é semelhante!
Na época que Luckyman era publicado na Jump, Hiroshi Gamou era tido como um dos piores desenhistas da revista. Não necessariamente por não saber fazer mangá, mas por conta de seus traços simplórios. Mesmo assim, o mangá fez sucesso. E em Bakuman, a situação com o tio do Mashiro, é a mesma. Ele não é um grande desenhista, o mangá dele possui traços simplórios, e ele inclusive é ridicularizado por isso. Mas como ele mesmo afirma na obra: “o sucesso veio porque ele trabalha com paixão”. Coincidência? Acho pouco provável.
Na página dedicada a Hiroshi Gamou no site My Anime List, é possível ver comentários de pessoas que também acreditam que Ohba e Gamou são a mesma pessoa. Trago alguns exemplos. 

A pessoa por trás do comentário acima, ironiza colocando parte da letra da música de abertura do anime de Chou Hero Densetsu. 

Esse outro, diz: “Supostamente esta pessoa é o gênio, Tsugumi Ohba. Eu me pergunto qual a necessidade de esconder sua verdadeira identidade se ele realmente é o Ohba?”
Já na página de Tsugumi Ohba, no mesmo site, podemos encontrar comentários como:

“Olá, Hiroshi Gamou.” Diz esse outro comentário.
Conforme disse no início do texto, nada nunca foi confirmado, seja por parte de Ohba, ou de Gamou. Mas as evidências de que poderiam ser a mesma pessoa são muitas, correto? Eu particularmente acredito que sejam, sim, a mesma pessoa. Inclusive várias “pistas” como o truque no logo de Bakuman e a aparência  do personagem de Chou Hero Densetsu foram deixadas, creio eu, de forma proposital. Mas mesmo com tudo isso, enquanto não houver uma confirmação oficial (que pode, inclusive, nunca vir a acontecer), tudo não passa de uma teoria da conspiração. Porém achei válido escrever este texto, pois muita gente sequer havia ouvido falar da existência desse rumor.
Espero que tenham gostado da curiosidade e nos vemos na próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.