MB Review: Jujutsu Kaisen – Batalha de Feiticeiros #01

Sinopse: Apesar do estudante colegial Yuuji Itadori ter  uma grande força física, ele se inscreve no Clube de Ocultismo. Certo dia, o membros do clube encontram um “objeto amaldiçoado” e retiram o selo, atraindo criaturas chamadas de “maldições”. Itadori corre em socorro de seus colegas, mas será que ele será capaz de abater essas criaturas usando apenas sua força física?!

Jujutsu era um dos mangás que eu mais estava esperando o lançamento. É um mangá que estão comentando tanto que pra mim já soou como uma promessa. Diga-se de passagem, eu tenho um pequeno “problema” com mangás shounen, não sei se é porque já vi animes demais ou se é realmente porque tenho me cansado do mesmo plot. Mas como fã de YuYu Hakusho e do gênero “sobrenatural“, eu fiquei realmente ansiosa.
A estória começa de uma forma bem dinâmica e apresenta os fatos de forma rápida. Toda a questão do clube de ocultismo e como eles liberam a maldição. De início eu achei que seria realmente eles enfrentando monstros ali na escola durante o dia a dia  (doce ilusão), ou que o protagonista soubesse algo sobre as “maldições”, mas, assim como nós, ele também não sabe de nada. Outra coisa é a forma como o protagonista é “fixado” a esse mundo. É muito inusitado e eu tive que ler umas três vezes, porque realmente não acreditei. Mas em resumo, tudo foi apresentado de forma coerente, menos toda a questão sobre os feiticeiros Jujutsu e qual “poder” que eles possuem, pelo menos nesse primeiro volume. Não há “explicações” ou algo do tipo, é algo que provavelmente descobriremos ao longo da leitura.
Uma coisa bem positiva e que chamou minha atenção foram os personagens. Mesmo participando dos típicos arquétipos, eles possuem identidade e bastante carisma. Itadori, mesmo tendo uma grande vantagem por suas habilidades físicas, não parece ser do tipo de protagonista super poderoso, ele está ali por uma razão e está disposto a aprender e evoluir. Da mesma forma que seus parceiros, Fushiguro e Kugisaki tem suas individualidades, não precisou muito pra que eu me importasse ou que ficasse curiosa sobre quem eles são.

A arte em Jujutsu não é algo estupendo ou que eu possa me impressionar, mesmo isso sendo algo relativo, mas é única e bem trabalhada. O design dos personagens também é bem bonito, mesmo sendo algo bem simples. Acredito que isso tenha ajudado muito na fluidez da estória e o ponto mais positivo pra mim foram as expressões faciais, que algumas vezes trás o tom de comédia, mas não de maneira forçada ou fora de hora. 
O mangá me surpreendeu, eu não achei que fosse gostar tanto ou que ficaria tão ansiosa pro próximo volume (principalmente por conta do final). É uma leitura que indicaria pra quem curte mangás, sendo do gênero ou não e até mesmo para pessoas que ainda nunca leram algum. Mal posso esperar pelos próximos volumes!
Jujutsu Kaisen é publicado bimestralmente pela Panini, em formato 13,7 x 20 cm, com capa cartão e papel offwhite pelo preço de R$22,90.

One thought on “MB Review: Jujutsu Kaisen – Batalha de Feiticeiros #01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.