Entrevista: Tatsuya Endo e Sua Família de Espiões

Entrevista com o mangaká Tatsuya Endo para o site alemão AnimeNachrichten 
Nota: A seguir, por uma questão de simplicidade, foi feito uma abreviação de AnimeNachrichten para AN, enquanto Tatsuya Endo é simplesmente intitulado Endo. Todas as perguntas e respostas foram traduzidas para o japonês ou alemão por tradutores. Foi alterado ligeiramente o texto, se necessário, mas sem fazer nenhuma alteração no conteúdo. 
AN: Por favor, diga-nos brevemente porque você quis se tornar um mangaká e como você aprendeu a desenhar. 
Endo: Não me lembro exatamente, mas meu irmão mais velho adorava ler a revista de mangá “JUMP”, então é claro que li junto quando era criança. Quando um amigo do meu irmão de repente começou a desenhar um mangá, meu irmão também tentou. Então comecei a fazer isso sozinho. Quando eu estava na 3ª e 4ª série, muitas vezes tentei desenhar meu próprio “Dragon Ball”. Na antologia da série “Dragon Quest: 4-koma Manga Gekijou” também tive artistas favoritos cujas obras gostava de copiar. Quando eu estava no ensino fundamental, até me inscrevi lá com meu primeiro mangá. Mas nada disso aconteceu (risos). 
 Na coleção de textos de nossa formatura do ensino fundamental, escrevi sobre meu sonho de trabalhar para uma empresa de videogame. Já que eu amava tanto Dragon Quest e Dragon Ball, provavelmente queria ser como Akira Toriyama. 
 Não aprendi a desenhar de nenhuma maneira particular. Na escola, escolhi a arte apenas como mangá eletivo e traçado. Como um lembrete, também fiz o exame de admissão em uma faculdade de artes, para a qual já havia frequentado uma escola de arte duas semanas no inverno. Mas minha base consiste em rastrear mangás. Então eu aprendi tudo sozinho. 
AN: Você pode nos dizer se e em que medida seu trabalho como desenhista mudou devido à crise atual em torno do coronavírus? 
Endo: Praticamente nada mudou. A única mudança seria que meus assistentes passaram a trabalhar em casa. Portanto, tenho menos oportunidade de falar com outras pessoas. Então eu só desenho mangás e não converso mais (risos). 

AN: Seu trabalho atual Spy x Family já é um grande sucesso no Japão. Agora a história também aparece internacionalmente. Entre outras coisas, a editora KAZÉ publicará o mangá Spy x Family no outubro de 2020 em alemão. Como é esse sucesso para você? 
Endo: Estou muito feliz! Também espero que meu mangá seja lido com frequência na Alemanha. Vou me esforçar mais para isso. 
AN: Como surgiu a ideia de Spy x Family? 
Endo: Desenvolvi a ideia a partir de meus antigos one-shots. Depois da série de mangá “Gekka Bijin”, publiquei um total de três one-shots. A partir daí eu desenvolvi o design, os personagens e o conceito. 

AN: Spy x Family se passa em um mundo fictício em que você rapidamente percebe que os dois países mais importantes foram aparentemente fortemente inspirados pela Alemanha, que antes era dividida em Oriente e Ocidente, embora isso nunca seja explicitamente mencionado. Como isso aconteceu? 
Endo: Quando se trata de espionagem, você pensa na era da Guerra Fria! Com países que realmente existiram, a história teria sido limitada. Portanto, o mangá é baseado nele, mas apenas o usa como modelo e o cenário real é ficcional. Acho que você pode tornar a história e o cenário do mangá mais interessantes. 
AN: A família mesclada no centro da história do seu mangá consiste em um excelente espião, uma assassina habilidosa, uma garota que pode ler mentes e um cachorro que vê partes do futuro. Se você pudesse ter qualquer uma dessas habilidades, quais seriam e por quê? 
Endo: Eu gostaria das habilidades de Loid! Ele é extremamente versátil e ótimo. Ele também tem amplo conhecimento e excelente julgamento. Com sua habilidade, eu provavelmente ficaria melhor com o desenho. Ao mesmo tempo que desenhava, podia até fazer o storyboard (risos). 
 Como um assassino contratado, eu seria preso rapidamente e pronto (risos). E na maior parte do tempo eu não conseguia fazer nada com a habilidade de Anya, porque ficaria doente em ser capaz de ler a mente de outras pessoas (risos). 

AN: Até agora, Spy x Family compreende cinco volumes. Você já tem um plano de quanto tempo deseja continuar a história e quantos volumes ela deve conter no final? 
Endo: O número exato de volumes e o escopo da história ainda não foram planejados. Mas acho que a história vai ser longa.  
AN: Finalmente, você tem uma mensagem para seus fãs que falam alemão? 
Endo: Obrigado pela leitura e pelo interesse! Embora este trabalho se passe na era da Guerra Fria, é mais sobre um espião lutando pela paz e sua família que levou uma vida forte e feliz durante essa época. Espero que os leitores alemães se divirtam muito com o mangá.
Fonte da entrevista: AnimeNachrichten
Spy x Family é uma série de mangás, escrita e desenhada por Tetsuya Endō. O mangá é publicado on-line na Shōnen Jump + da editora Shueisha desde de março de 2019 e está em andamento com 5 volumes publicados. Aqui no Brasil, está em sendo lançado pela Panini e seu primeiro volume saiu em setembro de 2020. 
Sinopse: O habilidoso espião “Twilight” é instruído a construir uma “família” para se infiltrar em uma tradicional instituição de ensino. Mas a “filha” que ele encontra é uma paranormal que lê mentes! E a “esposa” é uma assassina?! Ocultando um do outro suas identidades, essa família temporária terá de enfrentar os perigos dos exames de admissão e do mundo em uma espirituosa comédia doméstica!!
Onde comprar: Spy x Family #01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.