MB Review: Sunny vol. 2 – A vida não é bela, mas temos que vivê-la!

Voltei, com o coração apertado e emocionado após ler o segundo volume dessa obra espetacular que é Sunny.

“Sunny é uma obra de Taiyou Matsumoto, mesmo criador de obras incríveis como Tekkon Kinkreet (publicado aqui no Brasil pela editora Devir) e Ping Pong (anunciado pela editora JBC). A obra foi publicada entre 2010 e 2015 na revista Ikki (local de obras como Happiness) da editora Shogakugan. No Brasil a obra é lançada pela editora Devir desde 2020 com 3 edições.”

        No primeiro volume nós fomos apresentados aos personagens do internato Hoshinoko, a partir do ponto que o garoto Sei chega para morar lá. Cada personagem tem seus traumas e famílias problemáticas e, aos poucos, vamos nos inserindo como um árduo espectador da rotina daquelas crianças.

           Nesse segundo volume, a aproximação com os personagens é mais nítida. Somos apresentados a uma história importante do diretor do internato, Adashi. Conhecemos um pouco mais do Makio, o seu neto que tem um jeito de pensar mais “livre” e vive entrando em atritos com seu pai. 

        Entre os interno, começamos a conhecer mais a Megumu, a única orfã entre os moradores da Hoshinoko, e sua amiga, a tempestuosa Kii-chan e também conhecemos mais dos motivos e traços de personalidade das duas em histórias emocionantes.

        Voltando a meninos, há uma importante mudança com o Sei e um amadurecimento nítido nele. Continuo achando que o Sei é a versão que o próprio Matsumoto vê de si mesmo durante o período de sua vida em um internato.

        Há um maior aprofundamento também sobre os irmãos Shosuke e Junsuke e os motivos deles ficarem no internato. Talvez a situação mais simples de se resolver, mas ao mesmo tempo, triste.

        Também é explorado sobre o Keiji e sua irmã, tendo um capitulo sobre ela. Na edição passada foi mostrado a situação do pai dos dois e nesta, a situação da mãe.  Talvez a situação mais revoltante da obra, onde mostra a inconsequência das pessoas diante a sua família .

       Falando em inconsequência, voltamos ao personagem destaque de Sunny, Haruo. As situações mais óbvias para demostrar toda a frustração dos moradores do internato passa pelas ações do Haruo. Desde da frustração e rebeldia, passando por uma tristeza irremediável. Isso é explicitado quando o pai dele aparece em cena. A partir dai, o leitor começa a ter noção de toda atitude  do garoto. 

        Sunny Volume Dois mostra que todos têm um motivo para estarem ali e que todos têm problemas e uma vida difícil a ser levada.  Alguns com uma solução mais simples e outros simplesmente são abandonados. Sunny continua simples, mas com uma sensibilidade afiada e honesta, o que o faz sensacional. Sunny continua encantando, emocionando e maravilhando com sua narrativa incrível e com uma arte única. 

A Devir continua com seu trabalho simples e caprichado em que realmente vale cada centavo investido.

Aguardo ansiosamente pelo terceiro e último volume.  

Até breve.


Ficha técnica:

Título original: Sunny Vol 2

Demografia: Seinen

Gênero: Slice of Life

Formato: 16 x 24 cm

Lombada: 2,5 cm

Estrutura: 448 páginas

Acabamento: brochura com sobrecapa

Editora: Devir


Caso queiram comprar o mangá:

Sunny #01 – https://amzn.to/3nYrkOd

Sunny #02 – https://amzn.to/3oZC8wX


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.