MB Animações: Palavras que borbulham como refrigerante

Palavras que borbulham como Refrigerante: Esvai em Lágrimas a Geada Outonal.

Palavras que borbulham como Refrigerante (Words Bubble Up Like Soda Pop) é um longa-metragem dirigido por Kyohei Ishiguro e uma obra original Netflix. Conta a história de “Cerejinha”, um rapaz que é apaixonado por “haikus” (curtas poesias japonesas); e de “Sorrisinho”, uma jovem influencer que usa máscara em prol de esconder seus dentes e seu aparelho dental. De que forma inesperada e surpreendente esses jovens podem se ligar?

A trama

De forma surpreendente, a narrativa utiliza do apoio das cores, trilha sonora e ambientação pra atiçar a catarse, sendo o gatilho para o desenrolar da trama, que utiliza desses meios para elucidar as dificuldades sociais e psicológicas da adolescência de forma descontraída e divertida.

De um lado, acompanhamos a história de um protagonista desconexo da realidade em que seu único apoio são poesias, que mal consegue ler em voz alta para o público, mas que de maneira verossímil assimila tudo ao seu redor para criar conotações que conforte seu coração; Do outro, temos uma jovem garota que transparece para o mundo uma felicidade, de certa forma até exagerada, mas que fora das câmeras mal consegue aceitar uma pequena imperfeição e que faz de tudo para esconder. Toda essa temática séria recebe uma abordagem eufêmica que possa servir de continuidade para os eventos, mas que não deixa de apresentar sua lição moral no fim.

Além disso, o desenvolvimento dos personagens é bem interessante e divertido de acompanhar, tendo o foco em uma abertura romântica, os problemas da juventudes e a ansiedade, o que dá um ar corriqueiro para o âmbito social que eles estão, trazendo proximidade do público, sem parecer sistemático demais.

A animação

Talvez sendo um dos pontos mais interessantes da obra, diga-se de passagem, a animação consegue com maestria expressar os sentimentos, com a fluidez que a obra necessita, momentos importantes conseguem passar o ar da tensão e do nervosismo nas expressões e nas ambientações presente.

Vale a pena?

A animação que chegou como quem não queria nada, conseguiu cumprir o que propôs, é um ótimo divertimento para um fim de tarde, para se ver sozinho ou acompanhado de quem você goste, mas não espere muito, e a obra nem emprega isso, ela usa e abusa da simplicidade para entregar de forma simples lições morais sobre a adolescência, aceitação e amor sem precisar ser sistemático ou sintético demais, sua beleza está na simplicidade, trilha sonora e ambientação, pois assim como o título da obra propõe, tudo ganha uma carga efêmera, remetendo palavras que borbulham como refrigerante, assim como o amor juvenil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.