MB Review: Burn The Witch

Em um mundo “paralelo” em que dragões são monstros e assassinos, é necessário que alguém os controle. Esse é o papel da Wing Bind, um lugar onde as funcionárias são bruxas que caçam dragões em cima de suas vassouras.

Sinopse: Dragões são criaturas fantásticas mencionadas desde a antiguidade. Mas na verdade eles não são nem “fantásticas”, e nem “criaturas”. São seres monstruosos, ligados às causas de muitas mortes em Londres e que os cidadãos comuns não conseguem enxergar, muito menos sabem que existem. Porém, do lado reverso de Londres existe uma outra cidade. Lá os Dragões existem de verdade e podem ajudar na vida das pessoas, fornecendo energia e servindo de meio de transporte. Mas alguns causam problemas aos humanos, e para controlar a população de dragões existe a Wing Bind, uma organização que tem a missão de observar e proteger Londres.

Lembro que quando o filme (dividido em três episódios) de Burn the Witch foi anunciado eu fiquei super entusiasmado por ter uma nova história do Tite Kubo para acompanhar! Depois da infância e dos animes clássicos daquela época, o primeiro contato com animes foi através dos DVDs de Bleach que um dos meus colegas de escola me emprestava. Eu mudei de escola e nunca terminei Bleach, mesmo com acesso a Internet, nunca me dei ao trabalho de procurar ou de lembrar onde eu tinha parado.

Na minha cabeça, com Burn the Witch ia ser diferente, e foi! Fiz questão de ler o primeiro volume em  inglês assim que ele saiu, pra poder ficar por dentro dos pormenores da história antes de assistir o filme e agora, com o lançamento da edição brasileira, eu faço questão de reler antes de rever o filme!

Aqui existem dois mundos que na verdade são apenas um. Londres e o seu lado reverso são as duas faces de uma mesma moeda. Na Londres “normal” existem pessoas normais vivendo as suas vidas e acreditando que desastres naturais e mortes acidentais existem, mas no lado reverso as coisas são diferentes. Lá existem bruxas que na verdade são protetoras e dragões que ajudam nas atividades cotidianas, mas também causam destruição e mortes por aí.

Noel e Ninny são Pipers que trabalham para a Wing Bind, organização responsável por controlar e domesticar os dragões. Tudo estava indo muito bem, até que um possuído por um dragão aparece e simultaneamente um dragão raro ameaça a segurança das duas Londres. Agora elas precisam vigiar o Balgo, que tem uma quedinha estratosférica pela Noel, e cuidar de um cachorro, enquanto salvam o mundo de uma cilada armada por um de seus superiores da Wing Bind.

Aqui eu acho válido dizer que pra ter uma experiência completa com essa história, é melhor você ler o one shot antes de assistir o filme, porque ele explica algumas coisas que aparecem “aleatoriamente” na animação. Se você já assistiu o filme, é só você ler o mangá agora que vai ficar tudo bem!

Eu absolutamente amo essa história e todos os detalhes dela. Podia escrever três páginas sobre tudo o que acontece e juntar todas as peças e debater com você sobre contos de fada, princesas, traições e o que tudo isso tem haver com uma história sobre bruxas e dragões, além do fato da conexão existente entre Burn the Witch e Bleach! Como, infelizmente, eu não sei o quanto você sabe sobre essa história, me sinto na obrigação de deixar que você descubra ela sozinhe e que se sinta tão contemplado com o poder da amizade e dos cachimbos super poderosos que existem aqui quanto eu me senti!

Gostou e quer comprar? Encontre Burn the Witch na Amazon e na Panini!

amzn.to/3zS5cwc e bit.ly/MB-BTW-1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.