MB Movies: Stray Cat Rock – Wild Jumbo (1970)

Stray Cat Rock: Wild Jumbo é o segundo filme de uma série de cinco, feito com baixo orçamento, sobre jovens delinquentes da distribuidora japonesa Nikkatsu. A artista Meiko Kaji retorna para a série, porém vivendo uma nova personagem (C-Ko), e conta também com a direção do grande Toshiya Fujita, de Lady Snowblood.


No filme, acompanhamos um grupo de cinco amigos, também conhecido como Pelican Gang, que passa o tempo passeando pela cidade, dirigindo seu carro, cometendo pequenos delitos e ouvindo jazz fusion e rock psicodélico. Certo dia, um deles é abordado por uma misteriosa garota a cavalo chamada Asako (interpretado pela atriz/cantora Bunjaku Han), que sugere que eles roubem 30 milhões de ienes de um movimento religioso chamado Seikyo Gakkei. Os Pelicans – C-ko, Taki, Ganishin, Jiro e Debo – aceitam o desafio, mas as coisas não serão tão fáceis quanto parecem ser.

Sob nova direção, o segundo filme da franquia Stray Cat Rock foi comandado pelo diretor Toshiya Fujita, que também escreveu o roteiro ao lado do senhor Shuichi Nagahara. O seu estilo de direção e condução é bem diferente do diretor anterior (Yasuharu Hasebe), e isso é uma excelente mudança, pois ele consegue ser bem mais movimentado e divertido que Delinquent Girl Boss, que em certos momentos parece lento/datado. O roteiro também consegue extrair o máximo dos atores que, além da perfeita química entre si, estão todos ótimos.

Ainda sobre os atores, mais especificamente Meiko Kaji, aqui temos uma personagem e atuação totalmente diferente da Mei do filme anterior (Delinquent Girl Boss). Nesse, ela interpreta a C-ko, uma jovem alegre, despreocupada e que vive à margem da lei. Mesmo que ambas as personagens não tenham tido mudanças drásticas na aparência (somente no figurino), é impossível ver qualquer resquício de reciclagem na atuação da Meiko Kaji na personagem. Ela consegue dar cara nova para a mesma e dominar bem a sua interpretação, mais uma vez provando a grande artista que é.


Outro destaque que não podemos deixar passar em branco é a boa trilha sonora do filme embalada por jazz fusion e rock psicodélico, dois estilos que me agradam bastante, principalmente por essa vibe dos anos 70, que é um charme a parte. Reprisando a canção do filme anterior, a senhora Akiko Wada aparece brevemente pra cantar num trecho do longa. E finalmente aproveitam a belíssima voz da atriz/cantora Meiko Kaji em duas músicas, onde canta ao som de violão. Inclusive, isso se tornará uma constante na série Stray Cat Rock e em sua carreira na década de 70. Mas isso é papo para os próximos reviews, então fiquem ligados aqui no site!

Stray Cat Rock: Wild Jumbo é uma grata surpresa e um novo respiro para a franquia Stray Cat Rock e nos deixa curiosos para vermos quais serão os próximos passos da Nikkatsu para a franquia.

Curiosidade: Apesar de só aparecer no filme para cantar (usando imagens do primeiro filme Stray Cat Rock), Akiko Wada é grande destaque no pôster original japonês, porque originalmente teria uma participação maior. De acordo com o livro Cinema Inferno: Celluloid Explosions From The Cultural Margins, Wada foi retirada da série por seus gerentes da Horirpo, que queriam tentar comercializá-la como uma garota “normal” e não como uma “delinquente juvenil”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.