MB Literário: Me apaixonei pela Vilã

Imagina se você tivesse a oportunidade de se aproximar da (do) sua (seu) personagem favorita (o)? O que você faria? Tentaria viver um amor impossível com ele (ela)? Rei Oohashi teve essa oportunidade. Porém, seu personagem favorito é a vilã do seu jogo preferido! Essa é a premissa de Me Apaixonei pela Vilã, de Inori e Hanagata

Obra de dois gêneros, Isekai e Girls Love, conta a história de Rei Oohashi, uma moça que vive entre o trabalho exploratório e sua casa. Sua única forma de se divertir é com games, principalmente as visuais novels, gênero muito popular no Japão. A sua obra preferida é Revolution, que consiste no relacionamento de uma plebéia com talentos espetaculares, que se apaixona por um dos príncipes de Bauer.

Mas Rei não está nem aí para as rotas do jogo, pois sua personagem favorita é Claire François, a vilã. Uma nobre arrogante e egoísta que tem por função perturbar e até prejudicar a protagonista do jogo. Mas Rei enxerga ela por um outro ponto de vista, o que faz se apaixonar pela personagem.

Um dia, Rei é transportada para dentro do jogo Revolution, tendo como primeiro contato justamente com Claire, e assim ela decidiu que ia mudar totalmente as rotas do jogo e fazer com que a Vilã se apaixonasse por ela. E assim começa a nossa história.

O impacto do gênero Isekai nesta obra é que Rei conhece a fundo toda a história de Revolution. Ela escrevia fanfics, tinha todos os produtos da obra e teve acesso às ideias conceituais e storyboards do jogo, já que ela é muito fã da obra. Ela não sabe se conseguirá mudar os rumos como ela deseja, mas sabe de cor cada evento, o que dá uma certa vantagem para ela. Mas não é nada “roubado” como é de costume nas obras desse gênero.

Esse primeiro livro é dividido em 3 capítulos mais um epílogo. O primeiro capítulo é de apresentação dos personagens e do ambiente que se passa a obra. Porém, é um capítulo extremamente extenso e com uma estrutura de narrativa muito confusa, pois os trechos são compostos por pequenos fatos/acontecimentos e por alguns momentos se torna repetitivo e cansativo. 

Destaque para algumas opiniões didáticas sobre a sexualidade de Rei e sobre a opinião dela sobre o que os outros acham. A relação entre as protagonistas é sincera, mas Claire ainda não entende muito sobre Rei, então existe a repulsa e insegurança sobre as ações ousadas da Rei, algo comum por parte da Claire neste primeiro momento.

O segundo capítulo mostra um pouco mais sobre os problemas enfrentados em Revolution (a obra não teria esse nome atoa), começando a mostrar o lado mais político dos acontecimentos do jogo. Também aprofunda a relação entre Rei e Claire, onde as duas começam a se entender.

Vale  lembrar que todas as ações da Rei são pensadas para mudar o final da Claire no jogo, então algumas pequenas mudanças começam a ocorrer e um outro lado da vilã começa a ser mostrado.

O terceiro capítulo (para mim o melhor do livro) é focado num grande evento do jogo. Nos é explicado que o reino de Bauer quer dar uma liberdade maior aos plebeus, devido às grandes habilidades com magia deles (por isso que plebeus, como Rei, estudam na academia real), mas ao mesmo tempo o reino tem que lidar com nações inimigas e contra a própria nobreza.

O fato de ver diversos pontos de vista sobre o mesmo problema enfrentado, com uma narrativa mais empolgante e com um excelente clímax, e uma aproximação ainda maior entre as nossas protagonistas, é o ponto mais alto desse primeiro volume. O epílogo mostrando um outro ponto de vista da cena final da novel e falando sobre o passado da Claire fecha com chave de ouro o primeiro volume.

Me apaixonei pela vilã demonstra um belo potencial de história, mas peca pelo seu início extenso e irritante e com uma narrativa bem irregular. Mas, ao mesmo tempo, é uma excelente obra para começar a ler o gênero Girls Love, pois tem personagens carismáticos e é bem didática enquanto mostra o principal ponto da obra,  o verdadeiro amor. Dá pra ver o carinho e o amor colocado pela autora Inori e principalmente a evolução da autora no decorrer do primeiro volume.

Mas nem tudo são flores. O projeto gráfico da newpop é muito bonito, com um card de brinde e capa com orelhas, o miolo em Papel UPM Book 70g, o mesmo usado em Crônicas das Guerras de Lodoss. Porém, a editora continua pecando em adaptações infelizes de determinados termos e erros excessivos e bobos de português, o que estraga a leitura dos fãs mais exigentes e atentos.

Me Apaixonei pela Vilã é uma leitura excelente para quem quer conhecer um gênero pouco divulgado no Brasil e tem um grande potencial de sucesso. Precisa ser aplicado o mesmo amor que a autora tem com seus fãs na sua obra aqui no Brasil. Escrito por Inori e ilustrado por Hanagata, você pode encontrar a obra em diversas lojas e livrarias especializadas e no próprio site da editora. 

Agradecemos a loja Anime Hunter por nos conceder a obra para análise e divulgação. Caso queiram adquirir na loja pela Shopee: https://shp.ee/xj7rnht .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.