MB Review: Chi’s Sweet Home vol. 3

Animais precisam de espaço e liberdade! Isso é o que a gata mais fofa dos mangás mais quer neste terceiro volume. Pegue o leite e o brinquedo para gatos e venha conferir nossa análise de Chi Sweet Home Volume 3 da Editora JBC.

Que a Chi é um dos personagens mais fofos do mundo dos quadrinhos, nisso não há dúvidas, ninguém resiste àquele olhar fofo de quem está disposta a aprontar a todo instante. Mas Chi Sweet Home talvez seja uma enganação, pelo fato de muitos pensarem que era um mangá para crianças ou para amantes de gatos. Por trás da narrativa simples e suave, há uma mensagem poderosa.

Esse talvez seja o ponto mais genial deste terceiro volume. Nossa linda protagonista tem que lidar com sentimentos que muitos adultos não conseguem digerir bem. Ela se perdeu da família e foi adotada pelos Yamadas, conquistando o coração de todos aos poucos com seu jeito levado e amoroso.

Mas como todos reagirão à primeira dificuldade de convívio? Afinal de contas, regras existem para serem cumpridas e, para o melhor convívio em sociedade, escolhas são feitas e as consequências delas são mostradas.

A forma que a autora Kanata Konami descreve toda situação vivida nesse volume é didática e primorosa. Sem perder a essência leve da obra, ela trabalha de uma forma única e emotiva.

Isso sem contar as pequenas travessuras apontadas pela gatinha, que torna tudo mais suave, mais gostoso de se acompanhar. Além disso, em arte simples e colorida.

A edição vem com extras da autora e um “cartão de fidelidade da Chi” nas orelhas, seguindo a mesma ideia dos outros volumes lançados.

Chi Sweet Home Volume 3 mantém a pegada das primeiras edições na proposta de ser simples e leve, mas suas mensagens vêm se tornando fortes e os temas tratados são cada vez mais sólidos e complexos. Sendo uma ótima opção para presentear aquela pessoa querida que quer começar nos quadrinhos, mas não quer nada “heroico”.

Nos vemos em breve no volume 4!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.