MB Movies: O Beijo do Dragão (2001)

O Beijo do Dragão é um filme de ação que tem em seu elenco o carismático e habilidoso artista marcial Jet Li, Bridget Fonda, a musa da década de 1990 e o diretor francês Chris Nahon que oito anos mais tarde dirigiria a adaptação em live-action de Blood: The Last Vampire. Para nós brasileiros, esse é um dos filmes do senhor Li que ficou marcado em nossa memória depois de repetidas exibições no Cine Espetacular e na Sessão das Dez no SBT. Mas será que O Beijo do Dragão continua tão bom quanto lembramos? 

A primeira vez que O Beijo do Dragão foi exibido no SBT lembro de ter apenas 11 anos de idade. Minha memória não era das melhores e obviamente que com o passar dos anos acabei revendo o filme. Inclusive, fiz isso este ano para escrever a review.

Mas então, o filme é tão bom assim como em nossas memórias mais nostálgicas ou é daqueles que envelheceu mal? Antes de responder a essa pergunta, vamos falar de sua trama, que mesmo com inúmeros clichês, tem ideias bem interessantes.

No filme, o astro Jet Li interpreta um personagem chamado Liu Jian, um agente do governo chinês enviado à Paris para cumprir uma missão secreta. Mas nem mesmo ele conhece os detalhes envolvidos na missão.

Chegando ao país dos brioches conhece o sinistro inspetor Richard, seu indesejado companheiro de missão. Mas Richard trai Liu e acaba por colocá-lo sob a mira de uma perigosa conspiração, acusado de um assassinato que não cometeu e tendo que provar sua inocência em uma cidade desconhecida. Liu pode contar apenas com a ajuda de uma bela americana obrigada a se prostituir para sobreviver.

Apenas lendo essa sinopse fica a impressão de que este é apenas mais um filme de ação genérica com traições, explosões e um herói invencível. Obviamente temos esse elementos no filme mas com alguns diferenciais. O principal deles é a escolha do elenco, mais precisamente de Jet Li, que dispensa comentários, e da incrível Bridget Fonda numa das melhores atuações dramáticas de sua carreira.

Se por um lado temos Jet Li em plena forma física e realizando movimentos rápidos nas cenas de ação, do outro temos a senhora Fonda numa brilhante e tocante atuação, interpretando uma profissional do sexo, ex-viciada em drogas e tendo de cuidar de sua filhauaa – diga-se de passagem, a cena do hospital é deveras emocionante. tos formam o núcleo principal doSendo que essas cenas são o c filme. A interação entre os dois é fantástica, do momento em que se conhecem até o desfecho final.

Sobre as cenas de ação temos ótimas sequências de luta protagonizadas pelo senhor Li. Porém, o diretor peca na mão em alguns momentos com cortes rápidos. Particularmente prefiro cenas contínuas e com a câmera sem movimentação de terremoto a todo instante. Aliás, por o filme ser ambientado em Paris podemos aproveitar os lindos cenários da capital francesa, em especial numa das cenas de luta, com a câmera fixa em Li e atrás dele a Torre Eiffel.

Falando em ação, esse é provavelmente o filme mais violento da carreira do Jet Li. Com muitas cenas regadas a sangue, desmembramento e alguns fatalities, como na cena em que finca o hashi na garganta de um criminoso, fazendo jus à classificação indicativa de 18 anos.

A fotografia do filme é um tanto quanto escura e em certos pontos não agrada tanto. Mas na maior parte do tempo funciona, combinando bem com o clima denso e pesado do longa-metragem. Outro ponto que não curto tanto no filme é sua trilha sonora, mas isso é apenas por puro gosto pessoal, já que é composta por canções de hip-hop e rap americano. Pelo menos a música que encerra o filme na cena do hospital é linda e a letra casa bem com o emocionante momento de reencontro entre mãe e filha. Apesar de sentir falta de da música francesa, a canção Adore You da cantora americana Lisa Barbuscia é uma ótima escolha para o encerramento.

Em resumo, O Beijo do Dragão é um filme muito bom apesar dos pesares. Muito disso se deve ao fato de termos Jet Li no elenco, com todo o seu carisma, movimentos rápidos e precisos. Isso nos que fiquemos empolgados e vidrados, quase que nos obrigando a não piscar para evitar de perder seus belos golpes.

Além disso, Bridget Fonda mantém uma atuação magnífica, principalmente nos momentos de drama em que exigem mais da atriz. Inclusive, rever tais atuações me causa uma enorme saudade da senhora Fonda que se aposentou tão cedo das telonas. O Beijo do Dragão é um filme que com certeza agradará boa parte dos fãs do senhor Li, mas para o público mais jovem, e principalmente as crianças, é um filme que eu não recomendaria por conta do conteúdo extremamente pesado. Nesse caso seria melhor assistir A Lenda do Herói ou O Reino Proibido, onde encontramos o astro em ação numa comédia divertida para toda a família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.