MB Nacionais: Utopian

Utopian é um mangá nacional que promete um mundo inteiro de descobertas e aventuras, além de uma série de easter eggs e referências que a gente já conhece de outros mundos fictícios.

Sinopse: Há sete anos, a cidade de Lot foi atacada por um grupo de mercenários que tinha como objetivo dizimar os Virtutis, a família primária dentre os tocados pelo Ar. O tempo passou e, convicto de que seu irmão fugiu do massacre com vida, Vaion parte em uma jornada para encontrá-lo, mas para isso, terá que aprender a lidar com o seu passado e com um poder desconhecido que habita o seu interior.

Vaion é o herdeiro de uma família poderosa que foi dizimada por alguns mercenários. No meio do massacre ele foi salvo pelo peso na consciência de um desses mercenários que acabou por treiná-lo. E agora, já crescido, ele está decidido a ir embora para procurar o seu irmão que acredita ter sobrevivido. No meio dessa jornada, ele estará fadado a encontrar novos companheiros, aprender sobre o seu passado e a lidar com a dimensão de seu poder.

Esse mangá é daqueles que, de cara, a gente já sabe que terá vários volumes! Vaion acabou de começar a sua jornada e não está nem perto de acabar. Particularmente, acho que essa vai ser uma busca digna de Naruto e Sasuke, o que não é necessariamente uma coisa ruim, mas eu sinto no meu coração que o irmão dele pode ter enveredado pelos caminhos do mal, isso é… se ele estiver vivo.

Nesta edição, Vaion e sua identidade secreta partem em busca de informações sobre o paradeiro de seu irmão. No meio do caminho ele se depara com alguém que, por motivos desconhecidos, também quer informações secretas e também está acompanhado de um novo amigo que precisa de ajuda para encontrar o seu verdadeiro eu e externalizar o seu poder.

A edição é recheada de curiosidades sobre a criação da história, que começou quando Waldenis Lopes ainda era criança! Também é possível conhecer mais sobre os personagens principais e uma história bônus, além de algumas páginas coloridas.

Sendo sincera, se você gosta de histórias cheias de lutas e super poderes, talvez essa história não seja para você ou talvez você tenha que esperar mais algumas edições para que cheguemos a este ponto. Esse primeiro volume não é um marasmo sem fim, mas também não existem grandes agitações. 

As 226 páginas são apenas a introdução de um mundo que aparenta ser enorme e tão complexo quanto o mundo em que vivemos. Eu estou acostumada com histórias fantásticas com mais ação, e ainda assim gostei muito do sistema de poderes que o Waldenis criou (mesmo que eu não tenha entendido muito bem todas as divisões e o porquê delas).

Os personagens são bem construídos e todos possuem personalidades únicas e tanto o estúdio quanto o Waldenis tiveram a preocupação de mostrar a evolução da história e dos traços, de forma que os leitores se sintam contemplados e mais próximos do que aconteceu para que Utopian se tornasse o que ela é hoje.

No fim das contas, esse um mangá ótimo para passar o tempo num dia tranquilo, e foi justamente assim que eu li ele: um pouquinho de cada vez, observando os detalhes da cidade e as intenções por trás das ações de cada personagem. Aparentemente, nem tudo é o que parece!

Gostou e quer comprar? Encontre Utopian no Estúdio Armon!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.