MB Animações: Air TV

O céu é o sonho daqueles que vivem sobre as nuvens, mas o mesmo não pode ser dito daqueles que anseiam descer na terra?

Air TV é uma produção de 2005 e, embora seja um prato cheio para aqueles que adoram um bom drama, passou despercebido entre os mais entusiastas. Sua produção envolveu o estúdio Kyoto Animation, Jun Maeda, e é uma adaptação de uma VN (Visual Novel) da KEY, uma das principais empresas no segmento de produção de games no formato de VN, seja pela ótima produção por trás dos games, ou pelo nível dos roteiros utilizados em suas obras.

Sinopse: Em Air TV acompanhamos Yukito Kunisaki, um viajante que utiliza de sua habilidade como titereiro para sobreviver. Sua jornada tem como objetivo encontrar “a menina que está no céu”.  No anime, acompanhamos sua chegada a Kami, um pequeno distrito localizado na província de Hyogo. A história se desenrola com o personagem fazendo amizade com Misuzu Kamio, que lhe oferece abrigo enquanto ele vive no distrito, e vai conhecendo as pessoas que vivem naquele local, suas histórias e os diversos mitos que existem naquele lugar.

Para começar, gostaria de ressaltar que esse é o primeiro de diversos textos relacionados às adaptações da Kyoto Animation de Visual Novels da KEY. Essas adaptações têm grande importância no crescimento do estúdio e na popularização das visuals novels, sendo que Air TV (2005), Kanon (2007) e Clannad (2009) são as principais produções dessa parceria, mas vamos o tema dessa review: sobre o que se trata Air TV e quais suas qualidades?!

Como já dito, Air TV é uma produção da Kyoto Animation e sua exibição foi em 2005, finalizando com 13 episódios, e representa o primeiro trabalho da parceria com a empresa KEY. O anime foi adaptado de uma visual novel, game focado em desenvolver tramas interativas, com diversas rotas possíveis e se baseando especialmente em imagens, diálogos e na trilha sonora para desenvolver roteiros os com diversas temáticas. Okay, isso foi uma explicação bem resumida, mas recomendo uma pesquisa sobre a mídia, pois seu conteúdo voltado à rotas propicia experiências bem interessantes. Mas tenha cuidado, felizmente ou infelizmente, as obras são focadas no público masculino,  e uma parcela considerável tem cenas +18.

O roteiro de Air TV é baseado no que foi desenvolvido pelo Jun Maeda na VN, e sim, o próprio Jun Maeda entra nesse projeto por ser o roteirista de algumas das principais VNs da KEY, em especial as que foram adaptadas para anime. A direção do anime ficou por conta de Tatsuya Ishihara, nome forte na Kyoto Animation, tendo participado de diversos dos seus principais projetos, como Clannad, Suzumiya Haruhi no Yūutsu , Nichijou, Hibike!! Euphoniun e outras mais. O homem tem um senhor portfólio no quesito boas direções e o mesmo pode ser dito em Air TV.

O homi é brabo!

No quesito animação e direção, algo que deve ser dito, o visual de Air TV não aparenta problemas de orçamento ou de contratação de bons desenhistas (Até porque a Kyoto Animation é uma das poucas que merece respeito nesse quesito). Embora os traços tenham sido inspirados na versão em VN, Air TV é uma obra que anda com suas próprias pernas, mas também valoriza sua base de fãs que existiam antes da adaptação. Em quesitos gerais, o estranhamento com o traço passa rápido e a direção é mais que competente, tentando ambientar o espectador na esfera dos encontros aleatórios que existem nos jogos, se utilizando de trilhas sonoras que são amenas e mudando o tom conforme o ritmo da obra muda, algo muito importante em um drama.

A história aborda uma aspecto em comum com outras produções da Key, a concepção de uma cidade onde algo se conecta. Em Air temos a ideia de sonhos e liberdade, muito bem representada a partir do céu e a garota que ali reside. As principais tramas se focam nas perdas e interações das heroínas com seus ambientes familiares, sim, estamos falando de várias heroínas, algo comum em obras de romance e hárem, e uma parte crucial em qualquer VN.

É comum que VNs foquem-se no formato de rotas, as escolhas do jogador em relação aos possíveis pares românticos é o que move a trama e, conforme nos aproximamos de uma heroína, seu background é apresentado e os problemas a serem resolvidos surgem. Nesse ponto, é importante citar que uma das maiores dificuldades em adaptar uma VN é escolher quais eventos serão adicionados, mas em que exatamente isso muda a nossa experiência com Air?!

Um bom drama necessita de construção de empatia entre o espectador e os dramas do personagem que acompanhamos, e o problemas em Air acaba sendo a tentativa de apresentar os dramas de várias das personagens em um curto número de episódios. O sentimento que fica é que temos bons momentos e arcos interessantes, mas isso irá depender da sua afinidade com as personagens centrais, pois ao contrário da VN onde é possível escolher a que personagem se afeiçoar, em uma adaptação em anime não temos essa possibilidade. A percepção que fica é que o foco da obra foi tentar desenvolver o mistério por trás da cidade, dos eventos em comum entre os personagens, deixando pequenas pistas das respostas nos arcos de cada um, equilibrando todos esses elementos entre uma comédia cotidiana e momentos com forte carga dramática.

Por fim, gostaria de citar que mesmo com os problemas citados acima, Air TV apresenta uma narrativa envolvente, e é um prato cheio para qualquer fã de um bom drama. O ritmo dos primeiros episódios podem incomodar, mas conforme os episódios passam, a ambientação do anime te pega de jeito, deixando a curiosidade sobre as histórias que não foram contadas e trazendo uma sensação diferente ao olhar para o céu.

Ps: A abertura é muito linda!

Air TV – Opening – Tori no Uta – 720p HD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.