MB Review: Heartstopper vol. 3

Finalmente, o review de Heartstopper #3 chega nesse site e de uma forma muito significativa, já que a série finalmente chegou a Netflix. Sendo assim, a história de Nick e Charlie alcança novos rumos e novas pessoas.

Também com um subtítulo muito significativo, Um Passo Adiante, daremos um passo a novas tramas e o nosso casal dá mais um passo em seu relacionamento. E aqui a autora nos apresenta o tópico “assumir”.

Existem inúmeras visões sobre quando o assunto é uma pessoa LGBTQIA+ assumindo seu lugar na comunidade, mas de forma bem sucinta (acredito que pelo fato de que Alice Oseman já tenha experiência em escrever sobre o assunto), a obra nos mostra em apenas um volume várias formas como são tidas essa experiência em um relacionamento.

Nessa etapa, Nick, Charlie e seus amigos vão a uma viagem escolar para Paris. Mesmo sabendo que os dois não poderiam ter muito contato, o casal tenta se manter perto, mas escondendo o todo tempo que possuem uma relação além da amizade. Só que há um dilema entre isso: “existe uma forma de assumir o relacionamento e trazer de volta as experiências ruins que Charlie viveu, existe uma forma natural de suposto enfrentamento ou eles escondem o relacionamento enquanto podem?”. O que é extremamente frustrante já que casais héteros não passam por esses questionamentos, nem pela angústia de tentar sobreviver às escondidas.

Ao mesmo tempo, os amigos de Charlie também passam por descobertas e enfrentamentos, como Tao e Elle que, apesar de se gostarem, tem medo de que possam perder a amizade se derem um passo à frente.

Heartstopper 3, além de apresentar diversas inseguranças ou enfrentamentos, baseados na sexualidade ou apenas na juventude, traz dilemas e questões importantes, que, para muitos, pode ser uma resposta ou nos levar a ter empatia com certas questões.

É importante ressaltar também que a qualidade ao longo da história tem se mantido, e até nos despertado mais interesse sobre mais coisas novas e sobre o passado. O que faz com que em momento nenhum o interesse e a curiosidade sejam deixados de lado, ainda mais sobre os personagens secundários.

Heartstopper é aquela dose de conforto, que ao ler nos transporta para um mundo cheio de possibilidades, principalmente de aceitação, o que torna ainda mais amável de ler.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.