MB HQ’s: A Saga do Batman vol. 4

Batman continua sua jornada em defesa da justiça em Gotham. Neste volume deve lidar com uma ameaça desconhecida, um assassino russo e um de seus antigos companheiros. Confira nossa análise de A Saga do Batman #4.

Batman é um amante de seu trabalho. Luta contra os temíveis vilões de Gotham e lidera a famosa Liga da Justiça. Nesse quarto volume essa é a rotina insana do Morcegão. 

As primeiras histórias são voltadas aos eventos da super saga Milênio, publicada em 1987 com 8 volumes semanais e diversos tie-ins nas principais revistas na época. Futuramente um dos heróis mais populares da época,  Asa Noturna tem participação importante em todo o universo de Batman, representando uma semente para viria a ser conhecida como a Família Batman. Para terminar temos uma aventura completa e o surgimento de um vilão bem interessante no universo DC, o KGBesta.

O volume é sensacional, principalmente nas duas últimas histórias de onde se extrai o melhor do Batman com uma carga emocional na dose certa e cheia de mistérios e ação. Tudo isso nos roteiros de Jim Starlin e com as artes de Jim Aparo e Mike DeCarlo.

As histórias têm por pano de fundo a Guerra Fria, importante momento histórico que perdura até o final dos anos de 1980. EUA e União Soviética travavam uma disputa silenciosa enquanto Batman era arrastado para a melhor história do volume.

Lembrando que a série Saga pega uma ou várias fases dos principais heróis da DC comics e reproduz sequencialmente as edições lançadas naquele período. Não podemos deixar de dizer que as histórias do Batman vem melhorando pouco a pouco.

No final ainda temos o surgimento de um vilão interessante e diverso vilão KGBesta, trazendo um reencontro bastante esperado pelos fãs na época. Tudo isso em uma história bem amarrada e prendendo os leitores da primeira à última página.

Vale a pena pegar essa série? Com a melhoria sofrida pela história, vale sim. Em vista dos três primeiros volumes a história vem se superando, mostrando um lado mais positivo do Batman, aquele detetivesco, sem deixar de lado os traumas e a determinação do herói.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.