MB Animações: Girlfriend, Girlfriend – Eu acho que vi um hárem

Quem nunca ficou em dúvidas entre dois amores? Pode soar cruel levantar esse questionamento tão próximo ao dia dos namorados, mas não é exagero dizer que é bem comum. Girlfriend, Girlfriend estreou na temporada de verão de 2021, jogando pro alto esse pequeno dilema e nos trazendo um trisal. Mas o que podemos esperar de uma proposta tão diferente?

Sinopse: Após diversas tentativas de Naoya, Saki finalmente aceita começar um namoro com seu amigo de infância, mas a confissão de Nagisa, uma colega de sala, acaba balançando o coração de Naoya e seu relacionamento com Saki.

Girlfriend x Girlfriend, ou Kanojo mo Kanojo, é uma adaptação animada do mangá de mesmo nome. 

Produzida pelo estúdio Tezuka Productions, conta com 12 episódios e direção de Satoshi Kuwahara (5-toubun no Hanayome). Sua primeira temporada estreou em julho de 2021 e causou certo burburinho por conta de sua proposta um tanto peculiar.

O cheirinho de hárem já reside em suas imagens promocionais.

A proposta tem como base a relação entre Naoya, Saki e Nagisa, e não, isso não é um spoiler – se está na sinopse, não cometi nenhum crime.

Os primeiros episódios são bem movimentados por conta da escolha narrativa. Logo de cara somos apresentados ao casal Naoya e Saki. O que aparentemente parecia um relacionamento perfeito, muda drasticamente com uma confissão de Nagisa, balançando o coração do garoto, fazendo com que questione ambas sobre a possibilidade de um namoro a três, o que acaba por acontecer.

É importante frisar que uma das bases do marketing do anime foi a existência de um trisal, e sinceramente, foi um dos principais motivos para acompanhar a obra em seu lançamento. Isso também me motivo a sentimentos diversos no decorrer dos episódios.

Após a formação do trisal o foco da obra se volta para as dificuldades da relação entre os personagens. Pode ser bem complexo lidar com a percepção social da união entre três pessoas, além da visão individual de cada parte envolvida na relação. Essas duas problemáticas são bem interessantes, mas seria exagero dizer que são bem desenvolvidas, e aqui, considero importante apontar o público alvo e o que a animação nos entrega.

Girlfriend, Girlfriend tem como gêneros o harém, a comédia e o escolar. Nesse ponto, a proposta pode decepcionar um pouco. A obra é competente em sua comédia e ao longo dos seus episódios temos boas interações entre seus personagens. Porém, sua história é essencialmente uma comédia romântica com a formação de um hárem e o trisal possibilita algumas situações divertidas. Não que isso seja um problema, mas é inevitável falar sobre o elefante na sala. O harém.

Por fim, Girlfriend, Girlfriend é uma boa comédia romântica, mas pode decepcionar os mais empolgados por propostas diferentonas. A animação é regular no quesito de qualidade visual, as cores são bem vibrantes, mas passa longe de deixar uma forte impressão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.