MB Review: Kaiju Nº 8 vol. 1

Kaiju Nº8 é um shounen muito divertido, que faz bom uso da demografia, proporcionando uma história bastante promissora. Será que Kafka Hibino conseguirá entrar para as forças de defesa do Japão mesmo com sua “condição peculiar”? 

Quando vi que um mangá com temática de kaiju – monstros gigantes – iria estrear na Jump, achei legal e pensei “talvez algum dia eu dê uma olhada.” Acontece que passou um bom tempo e nunca parei para ler a obra, até surgir a oportunidade de resenhar o primeiro volume recém-lançado no Brasil. Devia ter dado uma chance para essa obra muito tempo atrás.

Escrito e desenhado por Naoya Matsumoto, começou a ser publicado em 2020 na Jump. Atualmente a obra conta com 6 volumes e está em andamento. A história tem como protagonista Kafka Hibino, um homem que trabalha em uma empresa responsável por recolher os restos de kaijus mortos pelas forças de defesa do Japão. Porém, seu verdadeiro sonho era ser membro destas mesmas forças e isso o frustra. Mas uma luz no fim do túnel se faz quando Reno Ichikawa convence Kafka para que se junte às forças mais uma vez. É aí que um twist acontece e faz com que Kafka se torne um Kaiju consciente.

Kaiju Nº8 conta com diversos clichês presentes em mangás shounen. Mas ciente disso o autor consegue trabalhar esses elementos de uma forma que não desestimule o leitor. O humor é presente na série de uma forma inteligente e as piadinhas não são forçadas, entrando sempre no momento certo.

Uma coisa que me chamou atenção é o fato de o mangá  contar com um protagonista ter 32 anos, já que a Jump é uma revista voltada para um público infanto-juvenil. Isso pode ser explicado pela baixa taxa de natalidade no Japão, algo citado no mangá. Além disso, a obra passa a mensagem de que “nunca é tarde demais pra correr atrás de algo”, mesmo que subjetivamente. 

As cenas de ação e os kaijus são muito legais. A arte de Matsumoto não surpreende, o que não quer dizer que seja ruim. Os cenários, os monstros e os equipamentos são ricos em detalhes. Não tinha a intenção de acompanhar a publicação no Brasil, mas esse volume foi uma leitura tão satisfatória que pretendo prosseguir na leitura. Especialmente depois do enorme gancho que ficou para o próximo volume.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.