MB Review: Final Fantasy- Lost Stranger vol. 1

Uma franquia duradoura com poucos produtos oficiais no país. Seria Final Fantasy: Lost Stranger a fantasia final dos brasileiros da mesma forma que o jogo foi para a Square Enix?

Mesmo com um público fiel, poucas vezes a Square Enix teve produtos oficiais licenciados no Brasil. Com exceções são dos jogos, art books, cards e bonecos são de menor acesso ao público, a não ser por importadoras e lojas especializadas.

Final Fantasy: Lost Stranger, mangá oficial da franquia Final Fantasy, conta com roteiro de Hazuki Masane e arte de Itsuki Kameya e é publicado aqui pela editora JBC. Conta a história de Shogo Sasaki, gamer designer na Square Enix – que sonha em ser convidado por Naoki Yoshida para participar da equipe de desenvolvimento de FF – e sua irmã Yuko Sasaki, do departamento de vendas da mesma produtora.

Ao sofrerem um acidente são acordados por um moogle dentro em um mundo de FF. Ao perceberem que não podem retornar para seu mundo, juntam-se à Rei e Duston no grupo de Sharu com o intuito de escrever um guia detalhado de FF.

“Pensar muito! observar muito! Pesquisar muito! Explorar muito!” Esse é o lema dos irmãos. Em suas aventuras pelo mundo de FF descobrem que nem tudo é como no mundo virtual. Com a perda de um membro é revelado que antigas magias muito usadas nos jogos não são uma opção. Explorar o mundo de FF é a única forma de recuperar aqueles que amamos e retornar ao mundo real.

A história foi feita pensando em um público mais recente da franquia. Tanto a arte quanto as falas e comportamentos dos personagens se adequam a um público mais jovem. As referências também remetem aos últimos jogos da franquia. Assim mesmo, a obra pode agradar parte dos fãs mais velhos de FF.

Agora é acompanhar pela continuidade da história nos próximos capítulos. A história promete uma aventura ao estilo Final Fantasy e as referências à itens e magias causam uma nostalgia especial. Espero ansioso pelos próximos volumes 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.