MB Review: Placas Tectônicas – Os movimentos que a vida faz

Placas Tectônicas, grandes pedaços da crosta terrestre que ora colidem, ora se distanciam, quase como sentimentos. A HQ de Margaux Motin trabalha esses sentimentos conflituosos a partir de uma narrativa autobiográfica e cheia de irreverência. Uma mulher busca se encontrar após um divorcio, seguindo sua vida ao lado de sua filha e as páginas que desenha.

Placas tectônicas é um título bem peculiar, seja por seu nome ou por sua proposta. 

A vida é feita de mudanças, seus impactos e os constantes movimentos a definem. Escrito por Margaux Motin, temos uma intensa viagem pelos sentimentos de uma mãe solteira e o seu cotidiano.

É importante apontar que a HQ é um retrato bem interessante da própria artista. Construindo uma narrativa pouco linear, mas extremamente divertida. A autora brinca com os seus problemas e expressa seus pensamentos sem quaisquer barreiras. 

A vida de uma mãe, que vive de seus desenhos e acabou de se separar. Essa dinâmica caótica ganha ainda mais peso quando nossa protagonista não se encaixa nas representações que comumente são vinculadas à figura materna. Essas idéias pré-estabelecidas são questionadas pela autora e potencializadas pelo desenvolvimento de sua personagem. 

A sensação de conhecer a personagem é uma experiência divertida, mas condicionada ao momento. Levei alguns dias na leitura da HQ, sempre lendo de pouco em pouco e curtindo os pequenos detalhes da história.

Os primeiros quadros são focados em compreender os sentimentos da protagonista. As mudanças chegam e é nesse momento que percebemos a importância em se aceitar. O amor, o trabalho e uma nova vizinhança vem juntos. Os detalhes dessa mudança estão bem visíveis na arte e as cores parecem se intensificar. É muito fácil se pegar sorrindo pelas mudanças que a personagem vive. Parte da beleza da HQ reside nisso.

Os detalhes são elementos indispensáveis e a falta de cenário busca centralizar os personagens, em especial nossa protagonista. A HQ é cheia de referências como poemas, músicas e artes que misturam fotos e desenhos.

Placas Tectônicas é uma dessas histórias difíceis de se definir, mas que lentamente nos conectam às suas representações. Utilizando um tom leve e divertido, somos lembrados do prazer nas pequenas coisas e do poder dos nossos laços e sentimentos. Ainda que à deriva, sempre podemos nos achar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.