MB Review: Re:zero – Capitulo 4 vol. 1

No primeiro volume do quarto capítulo da série Re:zero, acompanhamos Emília e Subaru no caminho do misterioso Santuário em busca de respostas para os acontecimentos recentes. Tem de lidar com o culto da bruxa e são surpreendidos ao chegar no local, trazendo à tona uma avalanche de novos mistérios a serem desvendados.

Após os acontecimentos com Rem e Crusch, Emília e Subaru voltam ao vilarejo para conferir se todos estão bem. Surpreendidos ao serem informados de que nem todos os moradores estavam de volta, imaginam o que pode ter acontecido ao Santuário. Com isso, decidem voltar à mansão para achar a localização de tal lugar, o qual são surpreendidos pela nova empregada da residência, Frederica.

Em busca de respostas, Subaru questiona Beatrice, a guardiã da biblioteca da mansão, que aparenta saber mais dos mistérios sobre o evangelho e o culto da bruxa do que Subaru imaginava, indicando que todas as respostas estariam no tal Santuário. Frederica decide ajudar Subaru e Emília a chegar no misterioso local, entregando uma gargantilha que seria a chave do Santuário pela floresta da perdição de Kremaldy. 

Na floresta são teletransportados para um local diferente e Subaru entra em uma ruína onde depara com Echidna, a bruxa da ganância, revelando que ambos estão em um plano espiritual, uma vez que a bruxa já estava falecida. Após uma longa conversa com a bruxa, Subaru retorna ao Santuário, onde encontra Garfiel. Ao serem levados para a vila, encontram Roswaal, que está muito ferido e revela que todos que entraram no Santuário estão confinados.

Ao contrário dos capítulos anteriores, temos novos nomes encarregados da adaptação: Yu Aikawa fica no comando da história enquanto Haruno Atori fica encarregada dos desenhos. De fato, é notável a diferença da arte de Atori dos desenhistas anteriores. Ela consegue usufruir mais dos quadros de maneira diferenciada, sendo a minha desenhista favorita até então.

Ao ganhar uma recente adaptação no anime, o quarto capítulo da série finalmente chega no mangá. Diferente da animação, o mangá corta menos conteúdo se comparado à novel. É interessante acompanhar a mesma história em três mídias diferentes e ver o que cada uma adapta de maneira diferente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.